Pastor Evangélico rebate acusações feitas a Ricardo Coutinho


Um dos pastores de renome no estado da Paraíba, Reverendo José Salvador Pereira, fez uma pesquisa sobre as acusações feitas ao candidato a governador Ricardo Coutinho – PSB. Nas acusações que circularam na internet e em panfletos apócrifos são feitas referências em que Ricardo Coutinho teria feito um pacto com o demônio. Pastor Salvador, como é mais conhecido, é coordenador de uma das Igrejas Presbiterianas de Campina Grande.
Pastor John Philip Medcraft, da Ação Evangélica de Patos, também tomou conhecimento do trabalho de pesquisa do Pastor Salvador. Pastor John concorda com a avaliação feita pelo Pastor Salvador.
Veja a nota editada pela equipe do patosonline.com:   


Caros leitores,
Inicialmente, quero deixar claro que não sou beneficiário de nenhuma ala política, nem defensor cego de qualquer dos lados da disputa eleitoral que ocorre nesse segundo turno na Paraíba, sou simplesmente um eleitor que pensa com a própria cabeça.
Recebi esta semana um e-mail que me deixou assustado, o texto (de pobre conteúdo intelectual, mas bombástico) acusava o candidato Ricardo Coutinho de ser ateu, “macumbeiro” e satanista.
Pois bem, como não costumo acreditar naquilo que se posta na net, fui pesquisar o assunto e, para minha surpresa, percebi que as acusações eram mentirosas.
O texto ficou meio grande, mas vale à pena ler até o fim.
Vamos ao que interessa, de forma objetiva, tentarei comentar cada acusação:
1ª ACUSAÇÃO: Ricardo teria consagrado João Pessoa a satanás e é postada a foto do mesmo em um terreiro de macumba:
Ricardo em reunião 
Pois bem, mostrando o e-mail a uma amiga professora da rede municipal de ensino de JP ela me disse: “menino, isso é numa escola municipal de JP, esse acabamento na parede é padrão em todas” (foto 01)
Pesquisando um pouco mais, descobri que na verdade se trata de uma foto feita num evento comemorativo ao dia da consciência negra, numa escola de JP, com lideranças da cultura e religião negras. Percebe-se ao lado a professora Ariane (professora de História da UFPB), atual secretária de educação de JP e sentado o professor Lúcio Flávio (Professor de História da UFPB) que são representantes do movimento negro no Estado da Paraíba.
Desmentida a história do terreiro de macumba, vamos ao próximo.
2ª ACUSAÇÃO: Ricardo assumiu o compromisso de colocar 07 estátuas pagãs em entroncamentos de João Pessoa, o sete seria  um número cabalístico, o número de satanás.
Essa eu nem precisei pesquisar muito, foi ela quem me fez desconfiar do conteúdo do e-mail.
Sou cristão convicto e razoavelmente conhecedor da bíblia e de sua interpretação e sempre soube que o número 07 representa a perfeição, ou seja, é uma representação do próprio Deus.
Só para embasar o comentário:
“Sete é freqüentemente usado nas Escrituras para significar inteireza. Às vezes tem referência a se levar uma obra a cabo. Ou pode referir-se ao ciclo completo de coisas como estabelecidas ou permitidas por Deus. Por concluir a sua obra para com a terra em seis dias criativos e repousar no sétimo dia, Jeová estabeleceu o padrão para todo o arranjo sabático, desde a semana de sete dias até o ano de jubileu que seguia o ciclo de sete vezes sete anos. (Êx 20:10; Le 25:2, 6, 8) A Festividade dos Pães Não Fermentados e a Festividade das Barracas duravam sete dias cada uma. (Êx 34:18; Le 23:34) Sete ocorre muitas vezes com relação a regras levíticas de ofertas (Le 4:6; 16:14, 19; Núm 28:11) e de purificações. — Le 14:7, 8, 16, 27, 51; 2Rs 5:10”.
 Desmentida a história do 07 ser o número do demônio, vamos ao próximo.
3ª ACUSAÇÃO: Ricardo teria iniciado a construção de estátuas em João Pessoa para materializar sua consagração a satanás, sendo a primeira estátua o PORTEIRO DO INFERNO, um protótipo da luxúria instalada no contorno da UFPB, veja: (foto 02)
Escultura 01
O site Wikipédia define a obra como sendo uma escultura em metal fundido criada na década de 1960 e de autoria do premiado artista plástico campinense Jackson Ribeiro.
Na verdade, a escultura se chama apenas "O Porteiro", o acréscimo no nome foi dado por Virgínius da Gama e Melo, um poeta e boêmio que passava pela mesma em suas andanças noturnas.
A escultura foi instalada em 1967 num canteiro entre o templo da 1ª Igreja Batista e a faculdade de filosofia (prédio do Liceu Paraibano), foi retirada para uma reforma e colocada no espaço Cultural, sendo, por fim, colocada no contorno da UFPB.
Desmentida a história do porteiro, vamos ao próximo.
4ª ACUSAÇÃO: Ricardo construiu na entrada de mangabeira a escultura “o infeliz das costas ocas”, que tem uma cruz no alto, que em monumentos satânicos simbolizaria a vitória do mal contra o bem, veja: (foto 03)
Escultura 03
Eita, eita, eita... essa foi pesada demais, chamar uma imagem sacra que simboliza Nossa Senhora como demoníaca foi um ato de desrespeito sem tamanho.
Sabe o nome dessa escultura? É “As Bênçãos a Nossa Senhora das Neves”, de Marco Aurélio Damasceno, um dos vencedores do I Concurso Jackson Ribeiro, veja por outro ângulo:

Desmentida a história do infeliz das costas ocas, vamos ao próximo.
5ª ACUSAÇÃO: Ricardo teria colocado a escultura “cavalo do cão”, em um giradouro próximo a UFPB, vejamos: (foto 04)
 Escultura 04
Nome verdadeiro da escultura: É “Cavaleiro Alado”, de Wilson Figueiredo, na giratória do Centro de Tecnologia da UFPB, um dos vencedores do I Concurso Jackson Ribeiro, veja por outro ângulo:

Como se pode observar, os olhos de fogo do cavalo (destaque) não passa de um efeito causado pelas luzes da rua.   Escultura 05
Desmentida a história do cavalo do cão, vamos ao próximo.
5ª ACUSAÇÃO: Ricardo teria instalado uma imagem da pomba gira.
Essa não dá nem para desmentir, pois não há fotos ou maiores informações.
6ª ACUSAÇÃO: Ricardo é acusado de instalar um monumento ao demônio na lagoa, com várias imagens satânicas, a imagem representaria a ascensão de satanás e a derrota das milícias celestes, com o demônio em seu trono. (foto 05)
Escultura 05
Bem, essa escultura ficou famosa em todo país, nada mais é do que uma homenagem ao grande escritor paraibano Ariano Suassuna, é chamada de 'A Pedra do Reino', sendo uma obra do artista plástico Miguel dos Santos.
A obra tem elementos das obras do renomado escritor, como “o auto da compadecida” e “a pedra do reino”, utilizando gravuras desenhadas pelo próprio Ariano em seus livros - estas que estão nas laterais de baixo da escultura.
A obra foi notícia inclusive no portal da globo:
e no portal do correio:
Desmentida a história da escultura do altar ao demônio, vamos à última acusação.
7ª ACUSAÇÃO: Ricardo teria construído uma estátua no Bessa que representaria a queda dos anjos de Deus, dando continuidade a história simbolizada no altar de satanás na Lagoa. (foto 06)
Escultura 06
O texto afirma que a escultura estaria simbolizando anjos caindo do céu, numa alusão à derrota de Deus.
A escultura é chamada de “Revoar” e é do artista paraibano radicado na França Luiz Barroso.
Segundo o autor, a escultura teve essa forma escolhida para representar um pássaro na evolução coreográfica do seu vôo, que ora nos remete a estar emergindo da terra rumo ao infinito, ora surge do infinito para encontrar seu repouso na terra, dando sentindo, assim, ao título numa forte alusão ao ciclo da vida. O bico aberto simboliza o canto daqueles que não se deixam calar perante as dificuldades e, numa outra interpretação, o elo existente entre dois corpos num aperto de mão ou num abraço.
Como se percebe, a escultura não tem nada de anjo e mais, se fossem anjos, ao contrário do que diz o comentário, teríamos anjos descendo e subindo o que representaria, no máximo, uma batalha celeste.
Desmentida a última acusação, vamos às considerações finais.
CONSIDERAÇÕES FINAIS:
No fim, percebo que as pessoas que produziram aquele e-mail, assim como aquelas que o repassam com a consciência de que é mentiroso, acabam agindo como os seguidores do demônio que, para atingir seus objetivos, se utilizam de todos os meios e, em especial, o nome de Deus em vão.
Vamos deixar que a decisão do voto seja tomada apenas pela análise das idéias e propostas dos candidatos que, diga-se de passagem, são boas opções, tem boas propostas, mas com modelos de gestão bem diferenciados.
Desejo boa sorte aos dois candidatos e que vença o melhor para Paraíba.
REFLITAM E DIVULGUEM!

Rev. José Salvador Pereira
Igreja Presbiteriana do Brasil
Campina Grande – PB

Fonte: Patos Online
Share on Google Plus

About Eginoaldo Oliveira

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

Breaking News