Tragédia na porta da igreja: jovem de 16 anos morre em acidente

MONTENEGRINA ESTAVA NA CARONA DA MOTO QUE COLIDIU COM CAMINHÃO
Foto da not?ia
Alice Berkai dos Santos, de 16 anos, e o namorado Bruno Cristiano Bundasz, 22 anos, passaram a tarde de domingo, dia 8, vivendo momentos de alegria e diversas. Eles haviam ido no Água Park, de Harmonia, um parque aquático com ótima estrutura que tem atraído pessoas de toda a região e do Estado.

Os momentos de felicidade de Alice e Bruno foram registrados na máquina fotográfica dela. Alice estava  muito alegre. Foram suas últimas fotos. Cerca de quinze minutos depois, a jovem perdeu a vida num grave acidente na RS 124, quando o casal retornava para Montenegro. Por volta de 17h30min, na altura do quilômetro 5, em frente a Igreja Evangélica e o cemitério da localidade de Matiel, aconteceu a tragédia. Bruno dirigia a moto Honda CBX 250, placa ILT 5835, que teria se desgovernado na curva próximo da Sociedade. "Me distrai", diz Bruno, em lágrimas. Ele conta que estaria conversando com Alice e ao olhar para traz perdeu a direção. "Tentei frear", conta. Mas a moto ficou desgovernada e os dois caíram.

O pior não foi a queda. O casal e a moto foram parar na direção contrária. E por azar, justo naquele momento trafegava um caminhão Ford Cargo, de placas IQV 7550, carregado com 98 porcos. Alice foi parar debaixo do caminhão, sendo arrastada e devido aos graves ferimentos morreu na hora. "Freiei por quatro metros, mas não tinha como evitar", lamentou o motorista do caminhão, Mauri José Vargas da Cruz, de 53 anos, morador de São Sebastião do Caí. 

Bruno, que mora no bairro Ferroviário, em Montenegro, foi projetado para fora do caminhão e teve lesões leves. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Sagrada Família, do Caí, onde foi medicado e liberado durante a noite. Só então, ao procurar a Polícia, na Delegacia de Montenegro, ficou sabendo do pior. O impacto foi tão grande que ficou em estado de choque, não conseguindo dar qualquer informação sobre o acidente. Gritava e chorava de desespero. "Não tem perdão o que eu fiz. Deveria ter sido eu e não ela", chegou a escrever, em sua página no Orkut, muito consternado.

Uma multidão logo formou-se na frente da igreja do Matiel, onde o local foi isolado pela Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Estadual. Mauri declarou que se dirigia de Montenegro para o frigorífico de Caxias do Sul, transportando 98 porcos, que totalizavam mais de dez toneladas. "Eles já vinham caindo. Não dava para fazer nada", lamentou, dizendo que em 27 anos como caminhoneiro, foi o seu primeiro acidente. Os animais, que não tiveram lesões, permaneceram dentro da carroceira do caminhão, bastante agitados, até o veículo ser liberado pela Polícia.
Fim dos planos
O pai de Alice, Varlei Delamar dos Santos, mal conseguia falar. Disse que a filha morava com a avó, na rua Boa Vista, do bairro Santo Antônio. "Ela estava sempre sorrindo. Era muito carinhosa e protegia o irmão. Antes de sair fez questão de me dar um beijo", recorda a mãe Lenir Berkai, em lágrimas. "Ela era muito independente. Se considerava adulta. Iria começar a trabalhar numa fábrica de calçados", completa a mãe, lembrando que a filha tinha muitos planos, os quais foram interrompidos de forma tão precoce.

Na Delegacia de Polícia, durante o registro policial, o irmão de Alice, Alison Gabriel, de apenas 8 anos, aproximou-se do motorista do caminhão e perguntou: "Tu não viu a minha irmã?". O caminhoneiro, de cabeça baixa. colocou a mão na cabeça do menino e respondeu: "Eu não tive culpa".


Foto da not?ia
Após ser encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML), em Novo Hamburgo, para necropsia, o corpo de Alice só retornou no início da manhã de segunda-feira. O seu sepultamento aconteceu no final da tarde do mesmo dia, no cemitério da localidade de Gil, em Triunfo, com o acompanhamento de familiares e amigos.
Quarta morte
Desde que foi inaugurado o asfalto da estrada do Pareci, até o Caí, em 16 de abril do ano passado, já aconteceram vários acidentes, os quais resultaram em diversas pessoas feridas e quatro mortes. Foi o primeiro acidente fatal no Matiel, pois os demais aconteceram na Várzea (dois) e no Porto Maratá. Dos quatro, três que morreram eram ocupantes de motocicletas.

Por ser uma rodovia nova, com asfalto de boa qualidade, mas de muitas curvas e sem acostamento, o perigo aumenta e os motoristas devem tomar todo cuidado. O prefeito de Pareci Novo, Oregino José Francisco, além das reuniões no Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), já encaminhou quatro ofícios pedindo reforço na sinalização, principalmente nas curvas, além da instalação de lombadas eletrônicas, guardrails e rótulas nos trevos de acesso. 

Conforme o chefe de gabinete da Prefeitura e presidente da comissão Pró-Asfalto, Roque Colling, hoje, quarta-feira, será encaminhado mais um ofício, desta vez ao novo diretor geral do Daer, Marcos Ledermann, tendo em anexo reportagens sobre os acidentes na rodovia.
Fonte: Fato Novo
Share on Google Plus

About Eginoaldo Oliveira

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

Breaking News