Pastor John confirma em entrevista: “Cresce o número de evangélicos em Patos”


Em entrevista ao jornalista Wandecy Medeiros, no jornal Folha Patoense,  o pastor John Philip Medcraft, da Igreja Ação Evangélica,  emite suas opiniões a respeito das igrejas neo-pentecostais que enfatizam a teologia da prosperidade, fala do Seminário Evangélico de Patos, fala do trabalho social das igrejas e das principais necessidades da igreja evangélica em Patos.
Segundo ele já são mais de sete mil evangélicos na cidade, e esse número tende a crescer ainda mais. Confira o que pensa o pastor John.



Folha Patoense: Qual a sua denominação religiosa? Fale um pouco da sua igreja.
Pastor John: Sou um cristão – nome dado aos seguidores de Jesus Cristo. Sou um cristão protestante porque faço parte da ala do cristianismo que reagiu contra o estado decadente da igreja liderada pelo catolicismo romano na idade média. O protestantismo se opôs ao desvio do autêntico cristianismo com a comercialização da religião e enfatizou “só Bíblia, só Cristo e só fé”. Ou seja, que só a Bíblia (e não tradições e dogmas adicionados ao verdadeiro Cristianismo ao longo dos anos) é a verdadeira regra de fé e conduta Cristã. Que só Cristo é o caminho da salvação da humanidade e que esta salvação não pode ser comprada ou merecida por boas obras. Que só fé em Cristo é o meio para o ser humano alcançar a vida eterna.
Sou um cristão protestante evangélico porque creio que tenho o dever de evangelizar todos em redor de mim com palavras e ações cristãs.
Sou pastor da igreja Ação Evangélica por crer na missão integral da igreja de Jesus Cristo. Creio, portanto, que será bom morrer bem em Cristo um dia, mas viver bem antes disso também é a vontade de Deus. Diante disso, a Ação Evangélica prega e pratica o evangelho de Cristo em termos tangíveis atuando nos campos políticos e sociais, além do espiritual, porque entendemos que todos os aspectos da vida do cristão devem ser vividos para Deus e o nosso próximo.
FP: O senhor tem idéia de quantos evangélicos existem em Patos?
Periodicamente o Seminário Evangélico de Patos realiza pesquisas sobre isso e o último foi feito em 2006. Esta pesquisa mostrou que naquele ano, quando Patos tinha uma população de 97.271 (IBGE), os evangélicos eram 6,75% dela num total de 6.555 pessoas espalhadas em 77 igrejas. Minha estimativa é que hoje o número de evangélicos em Patos é acima de sete mil com cerca de 90 igrejas.
FP: Qual a denominação que tem mais fiéis em Patos?
É a Assembléia de Deus com seu templo central no bairro da Maternidade e com 18 igrejas filiais, ou congregações, espalhadas nos quatro cantos de Patos.
FP: Qual a diferença entre igreja pentecostal e igreja neo-pentecostal?
Uma igreja pentecostal é uma igreja que crê na realidade dos dons espirituais para os dias de hoje conforme o que está escrito em I Coríntios 14 etc. na Bíblia Sagrada. Embora que haja uma enorme variedade de igrejas pentecostais no Brasil hoje, essencialmente uma igreja pentecostal é uma igreja autenticamente evangélica com uma membresia mobilizada na pregação do evangelho de Cristo.
Já uma igreja neo-pentecostal é tão diferente da pentecostal que há quem a chama de pseudo-pentecostal. O neo-pentecostalismo originou na igreja pentecostal, mas fugiu tanto das suas raízes com um sincretismo pragmático e oportunista e foco na teologia da prosperidade, que hoje a diferença entre pentecostal e neo-pentecostal é igual à diferença entre água e vinho. Concordo com o Bispo Robinson Cavalcanti da Igreja Anglicana de Recife, portanto, quando ele opta por substituir o termo neo-pentecostal por pseudo-pentecostal, considerando tais grupos fora do rebanho de evangélicos autênticos.
FP: O que é o Seminário Evangélico de Patos?
O SEP (Seminário Evangélico de Patos) foi a primeira escola evangélica de teologia em Patos criada em março de 1997 para treinar a liderança evangélica com o curso avançado de teologia. O SEP é filiado à AETAL (Associação Evangélica de Educação Teológica da América Latina) e pertence, em Patos, à Associação Evangélica de Patos. Sou diretor do SEP desde a sua criação e o nosso objetivo é equipar pastores e missionários para exercerem seus ministérios cristãos com alta capacidade, humildade e dedicação.
FP: As denominações Adventista do Sétimo Dia, Mórmons, Testemunhas de Jeová, se enquadram como evangélicas? Fale um pouco dessas denominações. Seus fiéis podem participar do Seminário Evangélico de Patos?
Grupos como Mórmons e Testemunhas de Jeová têm filosofias muito distantes da fé evangélica. Os Adventistas do Sétimo Dia são mais aproximados aos evangélicos ortodoxos, mas, por desvalorizar a obra de Cristo pela sua insistência em supervalorizar o sábado, este grupo também se afasta da linha ortodoxa evangélica. Nenhum destes grupos podem participar do SEP.
FP: Qual a sua opinião sobre a Igreja Universal do Reino de Deus e outras denominações que usam fortemente os meios de comunicação?
Não há nada errado em usar os meios de comunicação se isto for para comunicar o evangelho genuíno de Cristo. Entretanto, quando os meios de comunicação são usados por fins comerciais, a propagação de fantasias e a manipulação das massas, isto é totalmente incompatível com o evangelho Bíblico. 
FP: E qual a sua opinião sobre o “empresarialismo” dentro das igrejas, com determinadas denominações que de vez em quando estão na mídia acusadas de utilizarem o dinheiro dos fiéis em fins nada cristãos?
As “igrejas empresas”, tão em evidência no Brasil, são reinvenções do cristianismo da idade média com toda a sua decadência e aberrações. Os protestantes protestaram naquele tempo e protestam novamente no século 21 porque a teologia da prosperidade é uma deturpação do evangelho Bíblico Cristão.
FP: Esses pastores que na televisão dizem que realizam curas por intermédio do Espírito Santo, onde pessoas desenganadas pela medicina tradicional afirmam que encontraram a cura. Qual a sua opinião a respeito?
Que Jesus Cristo curou pessoas é claramente afirmado pela Bíblia. O Deus todo poderoso pode curar pessoas se ele quiser. Entretanto, manipular pessoas com falsas histórias de curas e milagres é nada mais de que charlatanismo, e é isso que me parece é o que mais se vê em muitos programas de televisão hoje que só tem fins financeiros.
FP: Aqui em Patos, existe um bom diálogo entre as diferentes denominações?
Em Patos existem dois pontos importantes de convergência entre as igrejas evangélicas ortodoxas – a OMEBE e o SEP. A OMEBE (Ordem dos Ministros Evangélicos no Brasil e no Exterior – Secção Patos – PB) reúne mensalmente pastores e missionárias de igrejas Batistas, Congregacionais, Presbiterianos, Ação Evangélica, Nazareno etc. no intuito de coordenar ações e eventos de comum interesse evangélico. O SEP (Seminário Evangélico de Patos) é outro centro de convergência, já que é uma instituição interdenominacional. O SEP é de todos os evangélicos autênticos para todos os evangélicos. Por isso, eu digo que a OMEBE e o SEP promovem um excelente diálogo entre as denominações em que neles participem.
FP: Na sua opinião a comunidade evangélica de Patos tem algum problema específico? O que os evangélicos estão mais precisando no momento?
A comunidade evangélica de Patos precisa sempre persistir na pregação do Evangelho de Cristo autêntico e Bíblico e nunca ser sugado ou intimidado pelas fortunas daqueles que pregam a teologia da prosperidade ou por aqueles que valorizam a idolatria e que se dizem os donos da igreja. O que os evangélicos estão mais precisando no momento é viver e pregar o simples evangelho de Cristo com amor, humildade e dedicação.
FP: As igrejas de Patos realizam um bom trabalho social?
Algumas sim e outros nem tanto. Eu diria que a maioria das igrejas evangélicas de Patos olha com certa desconfiança àquelas que trabalham no âmbito social, por pensar que nisso a igreja corre o risco de perder a sua espiritualidade. Por certo para estas igrejas Jesus não teria alimentado os cinco mil ou sentado crianças no seu colo! Entretanto, há igrejas com uma ampla visão social e política não partidária que procuram demonstrar o que o amor de Deus é e não somente falar sobre ele. Creio que este setor está gradativamente crescendo em Patos.
FP: Por que algumas denominações ainda insistem em tanto radicalismo? Por que isso acontece?
O radicalismo, legalismo e rigor sobre usos e costumes em certas igrejas evangélicas é um fator sociológico que tende a diminuir. Na realidade, a insistência em se vestir, por exemplo, à moda antiga, é um resquício das origens de certas denominações evangélicas europeias de um século atrás. Lá, de onde vieram os primeiros missionários para fundar estas denominações no Brasil, já se modernizou há tempo, mas aqui tem grupos que se atolaram no tempo!
FP: Se Jesus voltasse hoje a Terra e viesse logo à Patos, Ele não poderia surpreender aos evangélicos radicais levando não só evangélicos para o Céu, mas também católicos, espíritas, muçulmanos e até Wandecy Medeiros para o Céu?
A mensagem Bíblica de salvação é a mesma, tanto para Wandecy Medeiros, criado na infância como evangélico, quanto para pessoas de qualquer placa ou categoria religiosa ou sem religião. Quando Jesus Cristo abriu seus braços na cruz ele abriu aqueles braços de amor para você Wandecy e para católicos, espíritas e muçulmanos também. Certamente teremos muitas surpresas no céu, Wandecy, e espero encontrar com você lá através da graça e bondade de Jesus Cristo – único mediador entre Deus e à humanidade.

Fonte: Patos Online
Share on Google Plus

About Eginoaldo Oliveira

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

Breaking News