Tocar hino evangélico na Parada Gay do Acre foi homenagem, diz líder do movimento LGBT


Germano Marino, ativista
Germano Marino, ativista LGBT do Acre
O presidente da Associação de Homossexuais do Acre (AHAC), Germano Marino, criticou duramente os deputados evangélicos, as redes sociais e a imprensa por causa da repercussão de um boquete fotografado em via pública, em Rio Branco (AC), no domingo (20), durante a realização da Parada Gay, patrocinada pelo governo estadual.
Por causa do polêmico boquete, o governador Tião Viana (PT) anunciou que não pagará as despesas da Parada Gay caso os organizadores do evento não se desculpem publicamente. Germano Marino preferiu manifestar apoio ao governador no sentido de não apoiar qualquer evento que possa atentar contra o direito das pessoas.
- Nós nunca fizemos qualquer manifestação para agredir, escandalizar ou imoralizar família, pessoas, ou qualquer cidadão acreano - afirmou Marino durante entrevista coletiva na Biblioteta Pública de Rio Branco.
A abertura da Parada Gay aconteceu com o cantor Gentil Quimel, que por muitos anos participou da Assembleia de Deus e dela foi expulso por ser homossexual, interpretando o hino o evangélico “Faz um milgare em mim” em cima de um trio elétrico.
Segundo a AHAC, o hino evangélico não teria sido usado para afrontar, imoralizar qualquer religião ou religioso, mas com o espírito da fraternidade, da esperança de se possa construir o respeito mútuo entre religiosos, homossexuais ou qualquer outro cidadão de qualquer orientação religiosa ou sexual.
- O ato que cometemos foi acreditar que religiosos pudessem nós agradecer pela bela homenagem que estaríamos realizando ali, naquela imensidão de pessoas, demonstrando a elas que podemos nos respeitar com as nossas diferenças religiosas e sexuais. É óbvio que tudo que vem pra renovar gera polêmica, ainda mais em setores fundamentalistas - afirma nota da AHAC.
O presidente da entidade comentou:
- É preferível abrir a Parada Gay com hino evangélico a tocar uma dessas músicas que mandam as pessoas enfiarem a piroca na vagina.
A AHAC considera que está existindo descontrole, enfurecimento da ignorância e da homofobia por causa da Parada Gay.
- O que nós envergonha e ver determinados lideres religiosos comprando votos, tendo seus mandatos cassados, e a mesma bancada conservadora não falar nada a respeito disso. Como em qualquer família, em qualquer manifestação existem seus exageros. Faz parte da democracia, as pessoas têm direitos de ir e vir.
Nota de repúdio da Associação de Homossexuais do Acre
A Associação de Homossexuais do Acre (AHAC) vem a público, repudiar as discriminações, calunias e difamações, relacionadas ao evento da VII Parada do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, ocorrido no ultimo dia 20.
Somos contra a qualquer ato isolado que promova descontentamento e descontrole social.
Não houve de nenhuma forma sexo explicito, orgia, bacanal, ou qualquer ato atentatório a dignidade da pessoa humana. Se tivessem acontecido tais fatos, a própria organização do evento e a policia militar teria tido ações imediatas para coibir tais atos, e não houve qualquer registro desta natureza.
Nós da Organização do Evento, e os milhares de cidadãos do Acre, não somos culpados por fatos isolados, uma brincadeira de mau gosto, que estão usando para denegrir quase 80 mil pessoas em via pública. Em que todas elas foram participar de uma Parada Gay e não de um carnaval.
São mentirosas e caluniadoras as alegações feitas por alguns representantes do poder legislativo Estadual e Municipal, membros de redes sociais e alguns profissionais ligados a mídia. Responsabilizamos os mesmos por qualquer ato de violência física, moral a qualquer cidadão homossexual, que por ventura vier acontecer, devidos as afirmações caluniosas que promulgam a violência e discrimnação.
Os homossexuais, as crianças, os idosos, os simpatizantes e nossos familiares que participaram da VII Parada do Orgulho Gay, presenciaram a mais bonita e maior manifestação popular que o Acre teve este ano de 2011, em apenas num único dia, superando todas as expectativas de nossa organização.
Somos sabedores que existe na sociedade uma grande parcela preconceituosa, da qual lutamos diariamente contra a homofobia. Essa parcela que hoje se encontra no poder legislativo estadual e municipal, no decorrer deste ano de 2011, não queria que a Associação de Homossexuais do Acre, realizasse a VII Parada do Orgulho Gay, por conta de preceitos e dogmas fanáticos.
O que estamos presenciando e o descontrole, o enfurecimento da ignorância, da homofobia por termos realizado a Parada do Orgulho Gay. A essas pessoas pedimos que assumam que são preconceituosos, que assumam que são homofobicos, que assumam que não querem que realizemos a Parada Gay, seria mais honesto com a população e com os homossexuais.
Apoiamos a decisão do Governador do Estado do Acre, Tião Viana, em não apoiar qualquer manifestação que possa atentar o direito das pessoas, ou aferir qualquer ser humano. Por isso, nós da Associação de Homossexuais do Acre, com quase 10 anos de existência, nunca fizemos qualquer manifestação para agredir, escandalizar ou imoralizar famílias, pessoas, ou qualquer cidadão acreano.
Decidimos abrir a Parada Gay com o Hino Evangélico, não para afrontar, não para imoralizar qualquer religião ou religioso. Fizemos com o espírito da fraternidade, da esperança que possamos construir o respeito mútuo entre religiosos, homossexuais ou qualquer outro cidadão de qualquer orientação religiosa ou sexual.  O Ato que cometemos foi acreditar que religiosos pudessem nós agradecer pela bela homenagem que estaríamos realizando ali, naquela imensidão de pessoas, demonstrando a elas que podemos nos respeitar com as nossas diferenças religiosas e sexuais. É óbvio que tudo que vem pra renovar gera polêmica, ainda mais em setores fundamentalistas.
Vamos acionar judicialmente qualquer manifestação caluniadora, de discriminação e homofobia, que venha denegrir nossas vidas, nossas famílias, nossa organização.
Convocamos à população, os homossexuais que participaram da VII Parada Gay, que nós ajudem nesta batalha, contra esse segmento fundamentalista, retrógrado, atrasado, que quer acabar com a Parada Gay. Querem proibir que realizemos as nossas Paradas Gays!
Não esqueça que somos cidadãos acreanos, que somos eleitores, que somos pessoas que pagamos nossos impostos, não somos uma sociedade podre como disse o Deputado. Por favor, nos respeitem!
O que nós envergonha e ver determinados lideres religiosos comprando votos, tendo seus mandatos cassados, e a mesma bancada conservadora não falar nada a respeito disso. Como em qualquer família, qualquer manifestação existem seus exageros. Faz parte da democracia, as pessoas têm direitos de ir e vir.
Vamos continuar realizando nossas Paradas do Orgulho Gay, quer queiram ou não, SOMOS DE LUTA!

Fonte: Terra
Share on Google Plus

About Eginoaldo Oliveira

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

Breaking News